Crônica, lenta e incômoda

As causas para a síndrome do olho seco são multifatoriais e o inverno piora o problema que pode atingir entre 5% e 30% da população mundial.

Pode parecer estranho, mas o olho seco e esse problema é mais comum do que se possa imaginar. A Síndrome do Olho seco é uma doença crônica e multifatorial que tem como causas principais o envelhecimento, alterações hormonais (como menopausa e doenças da tireóide), doenças reumatológicas e uso de medicamentos, como antidepressivos, antialérgicos e betabloqueadores. A razão para isso é que essas condições induzem à redução na produção de lágrima. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Síndrome do Olho Seco atinge mais as mulheres, na proporção de três para cada homem.

Inverno X Olho Seco

Nos períodos mais secos e frios, com excesso de ventos e baixa umidade do ar, ocorre o aumento da evaporação da lágrima, levando ao surgimento ou agravamento de sintomas de olho seco. Com isso, as pessoas ficam ainda mais susceptíveis aos sintomas da doença porque os olhos perdem um pouco da lubrificação normal devido ao aumento da evaporação da lágrima. Esse fator ambiental, aliado aos comportamentos, fazem com que a síndrome seja ainda mais percebida nessa época do ano.

Beber água e piscar ajudam muito. Reduzir o tempo diante do computador/celular, ou mesmo ter consciência da necessidade de piscar. Se não for possível, fazer pausas, descansando os olhos a cada hora por exemplo.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

plugins premium WordPress